Voce sabe a Diferença entre Data Center e Cloud?

*Por Antônio Guedes

Vivemos uma era onde os executivos focados em tecnologia estão sob um enorme tiroteio.De um lado, a pressão pelo fazer, entregar e gerenciar mais com menos. E esse menos diz respeito a Recursos Financeiros, Técnicos e Humanos.

Por outro lado, com o ganho de importância e visibilidade de assuntos como IOT (Internet Of Things ou Internet das Coisas), Mobilidade, 5G, Big Data e Inteligência Artificial Aplicada aos Negócios, os executivos de TI e Negócios devem estar prontos para analisar, definir e implementar qualquer um desses temas, com capacidade de defender cada um com os melhores argumentos econômico-financeiros.

Itens como ROI (Retorno sobre Investimento) e TCO (Custo Total de Propriedade) são absolutamente relevantes e fundamentais para sustentar qualquer projeto tecnológico. Para suportar toda essa gama de assuntos, soluções em CLOUD são fundamentais

Quero dedicar um tempo para esclarecer uma grande dúvida na hora de contratar serviços e que impacta diretamente nos custos das empresas. Qual a real diferença entre Data Center e Cloud Computing?

Em um Data Center as ofertas estão focadas em hosting (quando os servidores não são seus) e Colocation (quando os servidores são seus). Mesmo que haja possibilidade de combinar com algum tipo de oferta, o resultado final difere muito pouco. Obviamente, o mais importante nesse caso, é a parte de facilities (ar-condicionado, energia elétrica, controle de acesso, piso elevado, cabeamento estruturado etc). Isso não muda quando se adiciona serviços de Gestão (segurança, liga/desliga de servidores, manutenção etc).

Ao final, é como se você tivesse sua estrutura colocada em outro lugar. E toda a responsabilidade continua sendo sua, incluindo aí a parte da obsolescência e os custos financeiros decorrentes disso.

Já Cloud Computing é uma estratégia completamente diferente.

Quando falamos em Cloud, a parte do Data Center é transparente para o cliente, embora seja a base do conceito. O cliente contrata capacidade computacional. Sai da mesa Storage A ou B, Servidores e Processamento. Todo o conceito migra para Disponibilidade e Acessibilidade.

*Antônio Guedes é Executivo de Negócios da CorpFlex